" Os monstros existem. Os fantasmas também. Eles vivem dentro de nós e ás vezes eles ganham ". Stephen King


UM CORAÇÃO SOLITÁRIO PERDIDO EM MEIO AO CAOS.....NÃO REPARE A BAGUNÇA...

quarta-feira, 6 de maio de 2009

A L M A S

I
O corpo amanheceu gelado. As mãos frias. Gotas de sangue caídas do coração. Escorriam pelo pulso. Pingavam no joelho. E molhavam o chão. Ensopando as outras almas. Almas perdidas, almas isoladas. O sono não vinha. O sono não veio. Não houve tempo para dormir. A existência tornou-se inexistente. Há amigos que são inimigos. Família, que é mente. Semente. Confusa. Traiçoeira. Sua. Unicamente sua. E há almas que são só almas. Passando despercebidamente diante De olhares apressados. Algumas limpas, outras sujas. II Todas iguais Todas diferentes Almas boas, almas malditas. Ignoradas involuntariamente pelos Olhos que tem pressa. Olhos que tem pressa, tão malditos Quanto suas almas. Preocupados apenas com suas retinas. E o corpo ainda esta lá. Há um cheiro desagradável exalando Por todo o jardim. As flores nem se incomodam já estão Murchas e caídas E as que estão vivas Nada sentem ou Fingem não sentir. III As flores não sentem As almas não se importam. Ninguém vê E o corpo ainda esta lá. Duro e estendido sobre os lençóis brancos Mesclados com vermelho sangue. IV Havia risos na noite anterior ao corpo Os gritos eram de alegria O silencio simbolizou o sofrimento O que veio depois? Ninguém viu. Por dias o corpo ainda esteve lá. V O corpo não esta mais lá. Alguém se desfez dele. Teve que abrir espaço para outra alma, Mas o sangue ainda esta lá Colado no concreto, Grudado nos pensamentos de quem lá esteve E hoje finge não ter estado Mesmo se esfregarem, não tirarão; O sangue secou. Ficará marcado nas paredes Até o dia em que elas desabarem. Ficará lá, para fazer os olhos. Enxergarem as almas E para lembrar as almas Que os corpos também sentem.
by Neh
Em 23 de Julho de 2005
Uma alma perdida resgatou uma alma insana.
Pra ti, Rafael.

Um comentário:

Nuno Filipe Cruz disse...

Assunto: O Amor
Data: 17/Mai 18:21

http://reikiartsinstitute.blogspot.com/

O amor não encontra o amor.
Na verdade, reencontra.
Há um reconhecimento natural.
Não se explica; simplesmente é!

Quando um coração respira outro coração,
O Céu se abre... E algo acontece.
A luz chama a luz, na mesma canção.
Então, os dois corações tornam-se um só!

O amor é o sopro vital real.
Permite que dois seres respirem juntos.
Parece sonho, mas é real.
É luz na luz, de coração a coração.

O amor não reclama e jamais se exaspera.
Sua canção é linda!
E ele sabe que, às vezes, ela não é ouvida.
Mas, ele compreende...

Quem ama, sabe.
Compreende, e respira...
Pois, assim como a luz chama a luz,
O amor reencontra o amor.

O amor faz a luz transbordar do coração...
E tudo vira sol!
Isso não se explica, simplesmente é!
Só se sente...

http://reikiartsinstitute.blogspot.com/

P.S.: Quando o poeta escreveu “que tudo vale a pena, quando a alma não é pequena”, acho que ele queria dizer que um Grande Amor passou pelo seu pequeno coração.
Beijos de luz no teu coração.Uma linda semana.
Namasté!!!

http://reikiartsinstitute.blogspot.com/