" Os monstros existem. Os fantasmas também. Eles vivem dentro de nós e ás vezes eles ganham ". Stephen King


UM CORAÇÃO SOLITÁRIO PERDIDO EM MEIO AO CAOS.....NÃO REPARE A BAGUNÇA...

terça-feira, 29 de novembro de 2011

Amanhã deixo de amar você

Fiquei olhando o contorno perfeito da sua boca com aquele
seu sorriso que mais parece um rasgo.
Meu coração batia e sua pele queimava
chamando meu nome. 
 
 
Queria te tocar. Queria entender.
Queria um pouco daquilo que não sei o nome.
Difícil explicar... Então bruscamente desviei os olhos,
engoli seco e decidi: amanhã deixo de amar você.

S.Botelho

TINHA QUE SER JUSTO AMOR???

Podia ser só amizade,
paixão, 
carinho, 
admiração, 
respeito, 
ternura,
tesão. 
Com tantos sentimentos arrumados
cuidadosamente 
na prateleira de cima, 
tinha de ser justo amor, meu Deus?


Caio Fernando Abreu

SEGREDO

Eu queria te contar todos 
os meus segredos, 
mas você se tornou um deles.

Meu. Nosso.

Nada tão comum
que não possa chamá-lo
meu.



nada tão meu
que não possa dizê-lo
nosso.


nada tão mole
que não possa dizê-lo
osso.


nada tão duro
que não possa dizer
posso".

Paulo Leminski

Hoje só quero um abraço....

Há certas horas, em que não precisamos de uma paixão desmedida… 
Não queremos beijo na boca… 
E nem corpos a se encontrar na maciez de uma cama… 
Há certas horas, quando sentimos que estamos pra chorar, que desejamos uma presença amiga, a nos ouvir paciente, a brincar com a gente, a nos fazer sorrir… 
Alguém que ria de nossas piadas sem graça… 
Que ache nossas tristezas as maiores do mundo… 
Que nos teça elogios sem fim… 
E que apesar de todas essas mentiras úteis, nos seja de uma sinceridade inquestionável… 
Que nos mande calar a boca ou nos evite um gesto impensado… 
Alguém que nos possa dizer: acho que você está errado, mas estou do seu lado… 
Ou alguém que apenas diga: Sou seu amor. E estou Aqui.

William Shakespeare

quarta-feira, 2 de novembro de 2011

NO POÇO

Primeiro você cai num poço. 
Mas não é ruim cair num poço assim de repente?
No começo é. 
Mas você logo começa a curtir as pedras do poço. 
O limo do poço. A umidade do poço. 
A água do poço. A terra do poço. 
O cheiro do poço. 
O poço do poço. 
Mas não é ruim a gente ir entrando 
nos poços dos poços sem fim? 
A gente não sente medo?
A gente sente um pouco de medo mas não dói. 
A gente não morre? 
A gente morre um pouco em cada poço. 
E não dói? 
Morrer não dói. 
Morrer é entrar noutra. 
E depois: no fundo do poço do poço 
do poço do poço você vai descobrir quê.
Caio Fernando Abreu

Caio F. Abreu

A vida é agora, aprende. 
Ainda outra vez tocarão teus seios, 
lamberão teus pêlos, 
provarão teus gostos. 
E outra mais, outra vez ainda. 
Até esqueceres faces, nomes, cheiros. 
Serão tantos. 
O pó se acumula todos os dias sobre as emoções.


Caio Fernando Abreu

PECADO


Eu quero o pecado
O melhor de mim esta entrelaçado a ele.

Quero poder trazer de volta
Tudo o que guardo em pensamento.
Os meus segredos noturnos
A minha vida desvairada
Minhas ligeiras inspirações
Minha coleção absorta de impulsos.

Quero toda a loucura de te-lo novamente
Quero a sorte de rever seu rosto
Toca-lo e me perder.

Quero sentir saudade
Só para me extasiar em você depois.

Quero o seu cheiro no meu lençol
Espalhando-se por todo o quarto.

Quero me perder de você em cada esquina
e te reencontrar sobrevoando a cidade.


Eu quero a delicia de ser o que sou
Quando te tenho por perto

Quero as lembranças.
Quero as inconstâncias.
Quero o pecado de amar você.


 by Neh

CARPINEJAR

Não me inquieto
quando não recebo as respostas
das perguntas que não fiz.
Eu me conformei
em reservar alguma coisa
de ti para saber depois.
Um pouco de nosso amor
será póstumo.
É recomendável
não descobrir todos os segredos.


Fabricio Carpinejar

How to be Alone

Se você está, a princípio, se sentindo sozinho, seja paciente. 
Se você nunca esteve muito tempo sozinho, ou quando esteve, não se sentia bem assim, apenas espere. Você perceberá que é legal ficar sozinho uma vez que aceitar isso.

Podemos começar pelos lugares aceitáveis, o banheiro, a cafeteria, a biblioteca. Onde você pode parar e ler o jornal; onde você pode ter sua dose de cafeína, sentar e ficar lá. Onde você pode folhear e cheirar os livros. Você não deveria falar muito mesmo, então é seguro lá.

Também há a academia. Se você é tímido, pode fazer companhia ao espelho, você pode usar fones de ouvido. E há o transporte público, porque todos nós vamos aos lugares. E há igrejas, meditação. Ninguém vai pensar mal sobre você, andando por aí procurando por paz e salvação.

Comece simples. Coisas que você pode ter evitado anteriormente baseado em seus princípios de evitar ficar sozinho. O balcão de restaurantes. Onde você estará cercado de trabalhadores. Funcionários que têm apenas uma hora e suas esposas que trabalham do outro lado da cidade e então eles, como você, ficarão sozinhos. Resista a vontade de mexer no celular.

Quando estiver confortável com o almoço corrido, saia para jantar. Um restaurante chique e elegante. Você não intriga mais as pessoas comendo sozinha do que limpando os restos de sua sobremesa do prato com o dedo. Na verdade, algumas pessoas em mesas cheias vão querer estar em seu lugar.

Vá ao cinema, onde é escuro e aconchegante. Sozinho no seu canto em meio a uma comunidade fugaz. E então vá dançar em um clube em que ninguém te conhece. Fique fora da pista de dança até que as luzes o convençam mais e mais, até que a música te penetre. Dance como se ninguém estivesse olhando, porque provavelmente eles não estão e, se estiverem vendo, assuma que é com a melhor das intenções humanas. O modo como os corpos se mexem com a batida é, acima de tudo, lindo e comovente. Dance até suar e as gotas de suor te lembrarão das melhores coisas da vida, todos à sua volta como um córrego de bênçãos.

Vá até a floresta sozinho e as árvores e esquilos irão cuidar de você. Vá até uma cidade desconhecida e vague pelas ruas. Sempre há estátuas com quem conversar e bancos de madeira para estranhos compartilharem suas existências mesmo que por um minuto. E esses momentos poderão ser tão motivadores e as conversas que você teve apenas por sentar ali sozinho podem nunca ter acontecido se você não estivesse só.

A sociedade tem medo da solidão. Como se corações solitários estivessem desperdiçando suas vidas em porões. Como se as pessoas tivessem problemas se, depois de um tempo, ninguém as estão namorando. Mas a solidão é uma liberdade e a solidão é curativa se você quiser.

Você pode ficar ao redor de pessoas e as olhar de mãos dadas e pensar cada vez mais sobre a interminável procura por companhia. Mas você não tem ninguém em mente e na mesma hora que você traduz os seus pensamentos alguma essência deles pode se perder ou talvez até ficar.

Talvez o interesse de amar a si mesmo, talvez todos aqueles slogans cheios de experiência do maternal ao ensino médio servem apenas para ostentar simbologias de solidão. Porque se você estiver se sentido feliz então a solidão é abençoada e ficar sozinho é ok.

Tudo está bem se ninguém acredita nisso como você, todas as experiências são únicas, ninguém tem as mesmas sinapses, ninguém pensa como você, então fique aliviada. Mantenha as coisas interessantes da mágica vida por perto.

Isso não significa que você não esteja conectada, que a comunidade não está presente. Apenas pegue a perspectiva de ser uma pessoa, em uma cabeça e aceite. Fique em silêncio e respeite isso. Se você tem alguma arte que precisa de prática, pare de negligenciar. Se sua família não te entende, ou religião não é pra você, não fique obsessivo a respeito disso.

Você pode, a qualquer momento, estar em volta de pessoas se você precisar. 
Se o seu coração sangra, tire o melhor disso. 
Há calor no gelo, seja uma prova disso.


 Tanya Davis

domingo, 16 de outubro de 2011

DETENTOR

Acreditei que te amaria para sempre
e me prendi a esse sentimento
sem me questionar se iria perdurar.
Habituei-me a ele.

De inicio com a paixão mais arrebatadora
que se possa sentir.

Depois te amei com dor.

Depois, continuei te amando, só amando.

Por um tempo
passar pelos lugares que nos pertenciam
Me alfinetava o peito
e o coração inchava
Eu não conseguia pensar em nada alem de você.

Cada passo,
era dedicado a você.

Cada palavra proferida
era inspirada em você.

Cada rua
cada banco de praça
tinha a sua imagem
latente e presente.

Esperava te encontrar em cada esquina,
mas nunca encontrava.

O seu cheiro não me abandonava,
podia senti-lo a milhas de você.
Podia dormir e acordar com ele
e assim eram os meus pensamentos.
Anoitecendo e amanhecendo ao seu lado.
Doía-me a alma não te-lo por perto.
Meu peito quase explodia ao ouvir sua voz
Sua imagem, a ideia do que você era para mim
Me fazia melhor.

E eu nunca disse,
mas eu o amei desde a primeira esquina
Desde o primeiro silencio constrangedor.

Desde o primeiro olhar, depois que nossos lábios se separaram.

E nunca foi reciproco.
Eu nunca me importei.
O que eu sentia, mesmo que doesse, me bastava.

Mas não perdurou.

E me surpreendo quando hoje, 
me esforço para relembrar dos nossos dias.

Não tenho mais seu perfume, seu gosto se esvaiu.
As lágrimas não mais sufocam minha garganta.

Se tornou um estranho nos meus pensamentos,
um intruso em algum lugar esquecido na minha memória.

Havia tanto amor.
Tanta dor.
Tanto desejo.
Tantas idas e vindas, 
quanta loucura em demasia.

Tudo tão superficial agora.

Acostumei-me tanto a esse amor imensurável 
que nem percebi que
já havia te deixado para trás.

Guardado. Escondido
em algum canto empoeirado do meu passado.
Quase, como se nunca houvesse existido.

Mas existiu.


Pois ainda é o detentor de toda a minha inspiração.

by Neh


INDIFERENÇA

Estou no caminho errado.
Sei disso.

Estou, porque assim escolhi.
Caminhar de olhos vendados.

Guiando-me por meus instintos
Minhas ânsias.
Com a esperança de cessar as minhas dores.

Sem olhar para trás.
Sem enxergar.
Aquilo que não vejo não poderá me atingir.
Não poderá machucar-me.

Só quero sentir o incomodo dos meus calos gritando.

Sem riscos.
Sem dissabores.
Quero prosseguir assim.
Sem nada sentir.

Carrego em mim, uma alma destroçada,
isso basta para não querer 
que meu coração seja retalhado novamente.

Ergui barreiras.
Prosseguirei com elas,
tendo a indiferença como companhia.

Entre a dor e o nada,
permito que o vazio me encha de solidão,
e enterre tudo o que um dia me machucou.



by Neh

ESCONDERIJO

Procuro a solidão como o ar procura o chão,
como a chuva só desmancha pensamento sem razão.
Procuro esconderijo, encontro um novo abrigo,
como a arte do seu jeito e tudo faz sentido.
Calma pra contar nos dedos.
Beijo pra ficar aqui.
Teto para desabar. 
Você para construir.

Ana Cañas

quinta-feira, 13 de outubro de 2011

SE VOCÊ NÃO ESTA COMIGO


No meu coração fiz um lar
o meu coração é o teu lar
e de que me adianta tanta mobília
se você não está comigo?
Nando Reis

NÃO SOU FEITA DE MEIO TERMOS

Eu não sou do meio,
sou do princípio ao fim.
Eu não sou do meio,
não sou do meio termo,
quero todos os gestos ou nenhum.
Todos os sons ou o silêncio total,
nada de meias palavras
de duplo sentido.

Humberto Gessinger

DESPEDAÇADA

Tenho me poupado dos meu segredos.
Engolido as minhas dores.

Rejeitado a verdade
e me auto condenando
à um abismo de mentiras.

Esforçando-me para compreender
como alguém que é capaz de salvar
consegue matar.

Como alguém que te resgata do poço, 
te manda de volta para lá.

A corda que me puxou
é a mesma que hoje enlaça o meu pescoço
e me ergue diante do mundo.

De peito nu e escancarado,
com minhas cicatrizes a mostra.

Sem refugio,
sem salvação.

Nua.
Sangrando à multidão.

Sofrendo por acreditar naquilo que nunca existiu.

Atada ao nó do desespero,
dessa vez, aliada a força de não me entregar.
Não, dessa vez.

Posso estar despedaçada
mas nada me impedirá de colar os pedaços.

by Neh


domingo, 9 de outubro de 2011

EU, VOCÊ E A PRAÇA

Encostei o meu carro na praça e você, um tanto sem graça, sorriu pra mim. 
Sem querer eu olhei em seus olhos, sem saber segurei suas mãos e começou assim um longo silêncio entre nós. A sua presença calou minha voz, tanta coisa eu tinha guardado pra lhe dizer mas não disse nada. 
Encostei o meu corpo no seu e um novo desejo nasceu, entre nós dois, seus carinhos me deixavam louco, nosso tempo era curto e tão pouco, e deixamos pra depois.
(...) Preciso rever seu sorriso um tanto sem graça, preciso voltar mais uma vez com você lá na praça pra falar mais um pouco de mim, encostar o meu corpo em seu corpo e adormecer assim. 
Preciso rever seu sorriso um tanto sem graça...
 

Zeca Baleiro

CASA PRÉ FABRICADA

Abre os teus armários
Eu estou a te esperar
para ver deitar o sol
sob os teus braços castos
Cobre a culpa vã
até amanhã eu vou ficar
e fazer do teu sorriso um abrigo

Canta que é no canto que eu vou chegar
Canta o teu encanto que é pra me encantar
Canta para mim
qualquer coisa assim sobre você
Que explique a minha paz
Tristeza nunca mais

Vale o meu pranto
que esse canto em solidão
Nessa espera o mundo gira em linhas tortas
Abre essa janela
primavera quer entrar
pra fazer da nossa voz uma só nota.



Maria Rita

quinta-feira, 22 de setembro de 2011

OLHOS FECHADOS

Eu tentei fugir, porque fugir era tudo que eu mais queria.

Queria fugir de tudo aquilo que eu estava sentindo, deixar toda aquela dor pra trás e correr bem lá na frente, até que nenhum olho pudesse me alcançar.
No entanto, eu não corri, preferi caminhar.

E ainda que meus passos fossem em outra direção, eu não me afastei nem um pouco de tudo que me fez querer fugir.

Queria fugir.
Queria me livrar de todas aquelas sensações que senti e que consumiram minha tarde como se realmente se tratasse de algo relevante. Eis o pedestal novamente.
É quase uma forma de viver, triste forma de viver.

Enquanto me enganava achando que dando alguns passos para a direção contrária era o mesmo que fugir, eu procurava entender como os sentimentos perduram em meio a quase nenhuma esperança. Não havia uma gota sequer de inteligência emocional.

Senti falta de algumas frases exageradas. Senti falta de mais coisas também, prefiro não confidenciá-las.
O que chega a ser um abraço numa hora dessas?
A sensação de perda de tempo nunca será suficiente?
Não é preciso estar no chão para se levantar?
São coisas que sempre voltam. Não deveriam voltar.
Uma coisa que eu sempre detestei é a possibilidade de sofrer pelo velho. É como se não fosse capaz de compreender a beleza do novo e suas promessas.

O novo existe! Está debaixo do meu nariz e não enxergo!

Talvez sejam sós os meus olhos fechados...
 

Nando Reis

domingo, 18 de setembro de 2011

Brilho Eterno de uma Mente sem lembranças

Felizes são os esquecidos, pois eles tiram o melhor proveito dos seus equívocos.

Me devorar...

Você tem apenas um segundo para aprender a me amar,
Você tem a vida inteira pra me devorar.


Cazuza

Não vou embora tão cedo

Meu coração tá aberto

E as minhas malas desfeitas.

Eu não vou embora tão cedo...


Cazuza

Ele pode pensar em você....

Ele pode estar olhando tuas fotos neste exato momento.
Por que não?
Passou-se muito tempo, detalhes se perderam.
E daí?
Pode ser que ele faça as mesmas coisas que você faz escondida, sem deixar rastro nem pistas.
Talvez, ele passa a mão na barba mal feita e sinta saudade do quanto você gostava disso.
Ou percorra trajetos que eram teus, na tentativa de não deixar que você se disperse das lembranças.
As boas. Por escolha ou fatalidade, pouco importa, ele pode pensar em você.
Todos os dias.
E, ainda assim, preferir o silêncio.

Caio Fernando Abreu

O tempo não pára

Se você achar que eu tô derrotado
Saiba que ainda estão rolando os dados...
Porque o tempo, o tempo não pára!!!

Cazuza

quinta-feira, 15 de setembro de 2011

FRIO

Tento me lembrar
de como era, antes de me machucar.



Mas só consigo enxergar a dor
Que envolve os meus dias.



Sinto frio as vezes
e aquela sensação de que não mais serei aquecida.

As portas que atravessei, se fecharam atrás de mim.
Não posso mais voltar.



Não teria como reconstruir as vidraças que quebrei,
perdi muito tempo, arremessando pedras
E me protegendo delas também.

Guardo cicatrizes, que não me deixam esquecer quem fui,
mas me fazem saber quem sou.
Nunca houve um caminho que eu devesse seguir
sem cessar.
Mesmo assim, eu continuei, sem desviar.
O medo me acompanhou nesse percurso.

A neblina me chegou aos olhos.
Minhas vistas se cansaram.

As constantes mudanças me impediram de ver
aquilo que agora consigo enxergar.

Não posso parar
Ainda é frio lá fora.

E aqui dentro,
congela.

by Neh

quinta-feira, 8 de setembro de 2011

A vida segue

A vida segue.

Não importa quantas noites eu chore
Quantas vezes eu erre,
e nem quantas vezes eu me envergonhe pelas atitudes que não planejei.

Ainda assim , a vida segue.

Eu posso me apegar a alguém
Posso rir até a barriga doer,
Posso me sentar na sarjeta e lamentar por tudo o que eu não tenho.

A vida continua.

Eu posso desistir agora,
Que o eixo do mundo não se moverá.

O palco ainda estará armado, se eu partir.

Se eu for embora, qualquer outra pessoa ficará no meu lugar,
e dançará as musicas que não dancei.

Eu posso ser o mais breve possível em tudo o que eu faça,
posso ser intensa e sufocante.
Não importa.

A vida continuará seguindo.

O mundo não parará para meu ouvir, se eu não gritar o mais alto que eu puder.

Se eu ficar imóvel, passarão por cima de mim
Passarei despercebida.
Perderei toda a loucura.
Não terei nada.

Por muitas vezes pensei em não continuar.

O mundo não parou para que eu pudesse tomar minhas decisões.

Não há tempo a perder, nem receitas a seguir,
o que se pode fazer é viver.

Viver o ontem, viver o depois.

E eu me decidi por continuar.
Aqui.
À minha maneira.



Vivendo eu sigo.

by Neh

Refúgio... Parte 7

Hoje ela quase abriu as portas
Levantou-se subitamente e chegou
a tocar a maçaneta.
Se conteve.
Não havia nada para ela lá fora.
Voltou para o canto.
O vazio é ainda intenso.
Mas é mais seguro do que estar lá fora.
Com tanta gente mascarada
Tantos alienados, julgando-se os donos do mundo.

Dentro é mais seguro.
O que tem lá fora é dos outros.

by Neh

quarta-feira, 7 de setembro de 2011

Andanças

"Faz parte das nossas andanças as mudanças que o tempo faz:

se o mundo já nos olha menos, seguramente ele nos ouve mais."



Flora Figueiredo

segunda-feira, 22 de agosto de 2011

REFÚGIO .. PARTE 6

Um mundo dentro de outro mundo
Um vazio profundo
Uma restia de luz que perpassa a janela
livro-me dela.

Intensamente, cada instante
tilintam em meus ouvidos,
profanando uma verdade inconveniente.

Eu temo o incontido.
Temo o passado.
Retardo.

Ameno.
Cruel.
Manchado.

A vida que se esvai.
A amo.

O frio sugere que ainda estou aqui, cada poro o recebe.

Ainda vivo.
Com medo.
Com frio.

E sadicamente alegre.
Ainda tenho a solidão como companhia.

by Neh

domingo, 21 de agosto de 2011

Minzy

Preciso te encontrar, minha imaginação vem se esforçando demais para continuar as lembranças.


Carpinejar

MINZY.....

E se eu te olhar cem vezes, acredite em cada uma delas estarei me apaixonando um pouco mais.


Caio Fernando de Abreu